Sobre os pais que educam e os professores que ensinam

Começo desde já por avisar que este texto vai ser extremamente pessoal. É que sabem, esta expressão, que tem vindo a ganhar poder, é verdade, não é nova. Já quando era miúda e ouvia de algum professor que tinha feito algum reparo de educação, vinham logo diversos pais de punho em riste a dizer: “preocupe-se…

A sala com cor, mas sem personalidade

Estava ainda no corredor e já ouvia os berros ao fundo da sala: “Partiram outra vez a caixa? Impressionante! Não têm cuidado nenhum!”. Era já uma sala de 3º ano, pelo que, em parte, a professora teria razão… Seria já expectável que as crianças tivessem algum cuidado com o seu material. No entanto, este discurso…

“Não te metas que não estou a falar contigo”

Já desde há uns tempos que tinha reparado que sempre que ia ao recreio buscar aquele menino, aparecia sempre um outro com uma lista em punho de comportamentos desadequados. “Ah, nem sabes, ele hoje respondeu mal à professora”, “Ah, nem imaginas, ele hoje esqueceu-se dos trabalhos de casa”, “Ah, se tu tivesses visto, hoje cuspiu…

Bastões, bolas e a magia de brinquedos de madeira

Quando comecei a ir a entrevistas de emprego, sobretudo em instituições que não tinham psicomotricidade, faziam-me sempre a mesma pergunta: “mas de que materiais precisa?”. Precisar, precisar, de forma obrigatória, não precisava de nenhum… a verdade, é que a psicomotricidade necessita apenas de espaço, uma vez que se pode fazer um número infinito de atividades…

Mesas desarrumadas, canetas que caem e letras que voam

Houve numa altura um rapaz. Um doce de miúdo, mais velhinho e muito respeitador. Tinha sempre passado de ano na corda bamba, e apesar de ter genica, e apesar de ser falador, e apesar de se distrair facilmente, nunca nenhum destes sinais foi grande o suficiente para ser considerado motivo de preocupação. A bem dizer,…

Não tenho pena, tenho orgulho!

É tão mais fácil ser criança e conhecer novas crianças… Já repararam que raramente as crianças fazem conversa de ocasião? As crianças normalmente falam e fazem sobre e com aquilo que gostam. Brincam, jogam à apanhada, comentam desenhos animados e cantam novas canções. Mesmo se forem de países estrangeiros e não perceberem absolutamente nada do…

A tortura da hora de almoço

Imagine que chega a sua hora de almoço. Ah…. finalmente. Após uma manhã extenuante é livre de se levantar e de ir almoçar com os seus colegas. Vai poder matar a fome que se foi acumulando de manhã, rir-se e pôr a conversa em dia sem sentimentos de culpa. Agora imagine que escolhe um restaurante….

“A mãe deseja entrar e trabalhar connosco?”

A relação com os pais nem sempre é fácil, mesmo quando são eles que nos procuram. Então quando vêm os dois progenitores, não é de todo seguro que ambos estejam de acordo, sobretudo porque se sabe que, se há algo que altere a dinâmica do casal, é quando os filhos apresentam problemas ou necessidades especiais….

Ele é só desajeitado, qual é o problema?

Existem várias formas de uma criança chegar a um psicomotricista. Neste caso, foi através de um psicólogo. Era um menino de 8 anos na altura. Começou na escola relativamente bem, mesmo que a sua letra nunca tenha sido óptima. No primeiro e no segundo ano conseguiu acompanhar a leitura, a noção de número e os…