Dia mundial da criança

a


No decorrer desta semana, e de forma a ser justa para todas as minhas crianças, comecei a fazer as atividades do dia da criança desde segunda. Por isso, no início de todas as sessões, e desde que as crianças me compreendessem, perguntava: “achas que sempre se comemorou o dia da criança?”. Invariavelmente todas as crianças me disseram que sim. Depois pedia a todas para me responderem, através de desenho ou de escultura, o que é que as crianças precisavam. Vários me responderam brinquedos e brincar, o que por si só revela o quão pouco elas brincam hoje. Vários me responderam que precisam de ir à escola e que precisam de fazer trabalhos de casa. Muitos disseram que precisam de aprender e de crescer. Poucos, mas ainda assim alguns, me disseram que precisavam de pais e de segurança.  Outros disseram que precisavam de dormir e de descansar. Apenas após algum diálogo e reflexão é que algumas crianças afirmaram que as crianças precisam de comer e de se vestir.

É inconcebível para estas crianças que o dia da criança não se comemore. Para estas crianças, o dia de hoje é significado de brincar durante horas sem fim. De insufláveis, de gelados e de gomas. Para algumas até é sinónimo de brinquedos. Não é um problema destas crianças. Eu também era assim. Vivemos numa altura em que ser criança é ser digno de proteção. Vivemos numa altura em que temos especialistas que estudam a infância e que dão a vida para proporcionar um crescimento mais harmonioso. E ainda bem que assim é.

Mas isto faz-nos esquecer que existem crianças que não o são. Temos crianças que trabalham 12 horas por dia. Temos crianças que seguram armas. Temos crianças que não têm o que comer. Temos que crianças que não têm nem o que vestir, nem onde dormir. Temos crianças que não pregam olho por terem medo. Temos crianças que são postas de lado por terem deficiência. Temos crianças que são abusadas fisicamente e sexualmente. E não, estas crianças não moram lá longe. Estas crianças existem muitas vezes perto de nós. Sentam-se ao nosso lado no comboio, esperam na mesma sala que espera do hospital que nós. São olhares que muitas vezes conhecemos.

O dia de hoje é sobre e para todas as crianças. Mas um pouco mais por estas. Porque estas também merecem ser crianças, mesmo quando o resto da sociedade lhes vira as costas.

Imagem retirada de https://pixabay.com/pt/nascer-criança-silhueta-sol-889108/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *