Carta para as crianças que entraram para a escola


Cara criança,

Sei bem que para falar contigo não são necessárias formalidades ou palavras difíceis, para ti basta falar a sério, com o coração. Sei que começas esta semana a escola a sério. Sim, é verdade que já lá foste a semana passada para conheceres melhor os teus colegas e os teus professores, mas esta semana é que é, os dias estão mais pequenos, as manhãs mais frescas e a escola veio mesmo para ficar. As lojas estão cheias de mochilas e cadernos, as televisões cheias de anúncios e tudo à nossa volta começa a encaixar na normalidade do quotidiano. Então, antes de ficares embrenhado em testes, trabalhos de casa, atividades e outros afazeres, tenho uma coisa muito importante para te dizer, e que espero que não te esqueças… Durante os próximos nove meses e pouco em que irás para a escola quase todos os dias, tens apenas duas obrigações em que espero que não falhes: aprende e diverte-te.

Eu sei, parece tão fácil. Mas nós adultos temos a mania de tentar medir tudo e tornar tudo o que é fácil mais difícil. E por isso, venho aqui pedir-te que não te deixes apanhar por esta armadilha. Em altura nenhuma a tua tarefa é ter boas notas. As boas notas são só uma medida (pouco eficiente) que nós adultos usamos para ver se nós adultos estamos a fazer bem o nosso trabalho de ensinar. Por isso, enquanto estiveres a estudar ou a ouvir o professor, nunca estejas a pensar em notas. Pensa antes em números, em letras, em desenhos, em animais e caravelas a navegarem o mar. Pensa em todo o mundo maravilhoso que te rodeia e como é mágico ficares a saber tão mais dele. Outra coisa criança, os trabalhos de casa não são o mais importante afazer do teu dia. De todo. O mais importante é ires para a rua apanhar pedras, é ires ver insectos a subir às árvores. É de extrema importância que brinques com plasticina, que cortes coisas e que ajudes a tua mãe e o teu pai em casa. Não te estou a dizer para não fazeres os trabalhos de casa, atenção! Se o teu professor te diz para os fazeres, terá razões para isso, mas fá-los depressa e vai para a rua. Aí estarão as maiores lições de todas.

Ah, e querida criança, lembra-te por favor que nem tudo se aprende sentado na sala de aula. Quando a professora te manda arrumar a sala, estás a aprender. Quando a auxiliar te manda fazer as pazes com um colega, estás a aprender. Quando o monitor te lembra que tens de comer a fruta, estás a aprender. E todas estas aprendizagens são tão ou mais fundamentais que as aprendizagens de sala de aula, mesmo que não tenham testes.

E sobre a segunda coisa que eu espero que não te esqueças: por favor, diverte-te muito durante todo este ano. Sabes, por vezes nós adultos ficamos tão, tão sisudos… Parece que não nos levamos a sério se não estivermos aborrecidos. Mas por favor, não caias também nesta armadilha. Aproveita este ano e os que restam para absorveres tudo o que está à volta, e goza cada bocadinho do caminho. Sente felicidade quando tiveres de sentir, mas aborrece-te também quando chover e não poderes ir brincar lá para fora. Chora quando te magoares e irrita-te quando for necessário. Aceita que algumas situações metem um pouco de medo e pede sempre ajuda quando precisares. Vive cada minuto deste ano letivo ao máximo. O poder de fazer este ano um dos melhores anos de sempre, está também nas tuas mãos.

Vamos juntos?

Imagem retirada de http://saude.consultaclick.com.br/5307/crianca/mochilas-pesadas-prejudicam-a-saude-das-criancas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *